Mensagens

A mostrar mensagens de Julho, 2012

Hotel Santo António

Imagem
1º aniversário do Hotel Rural Santo António, em Arronches, festejado com a presença dos AV, em 2011:


Os jovens hoje por ARMANDO SOARES

Imagem
Se nos anos 60/70, as palavras-chave da juventude eram: contestação, marginalização, contrapoder, com uma certa agressividade e pondo em questão as instituições, na década de 80/90, a juventude portuguesa entra numa grande crise. É década de penúria, de desemprego, e de luta pela sobrevivência. Tinha-se ido o optimismo económico e político dos anos 70. A falta de emprego faz emergir enormes problemas na família e na educação.
Era necessário dar confiança aos jovens no sentido de que poderiam organizar-se e participar na vida comunitária nacional e internacional, no bem estar da comunidade.

Em Portugal, o 25 de Abril de 1974 desencadeou na sociedade portuguesa um clima irreversível de transformação sócio-cultural. Criou impacto. Em 1910 a revolução embateu violentamente contra a instituição eclesiástica. Foi desacreditada. Em 1974 não se cometeram os mesmos erros, e a Igreja acompanhou com simpatia a transformação na sociedade portuguesa dando sentido cristão às novas esperanças.
Tradicio…

Uma era de esperança para o continente africano por ARMANDO SOARES

Imagem
Bento XVI nas visitas que fez ao continente africano deixou bem claro o seu forte encorajamento e admoestação a quantos continuam a explorar o neocolonialismo com formas pouco ocultas. Os mídia silenciaram propositadamente estes objectivos do Papa atraiçoando a informação que deve transmitir-se acerca da Igreja católica. Da visita de Bento XVI ao Benim e da exortação apostólica Africae munus que assinou em Ouidah provêm ao contrário uma contribuição importante para a convivência mundial e um apoio real ao compromisso da Igreja católica. Esta conhece bem o continente africano onde o cristianismo tem raízes muito antigas. Bem o atestam a Etiópia e a escola de Alexandria, como fez ressaltar o Papa evocando os autores cristãos africanos de língua latina e sobretudo repetindo mais uma vez aos jornalistas em voo para Cotonou que no século XXI o anúncio do evangelho no continente não deve parecer um sistema difícil e europeu, mas expressar-se na mensagem universal, ao mesmo tempo simples e pr…

O Ensino da Religião e Moral no ocidente por ARMANDO SOARES

Imagem
Até à Idade Média. Tem sido posto em causa o ensino da religião e moral nas escolas. É uma vergonha para um país de maioria católica, ainda que seja governado por pessoas que algumas vezes de fé nada têm.
No entanto, a religião cristã empapa e embebe toda a nossa história e cultura ainda que falsamente tentemos negá-lo ou não o aceitar, ou até escorraçar a ideia de que a civilização ocidental é de raiz cristã.
Pretendo explicar um pouco este tema, a começar pela educação nas escolas a partir dos primeiros séculos do cristianismo.

A partir do século III, põe-se aos pais o problema da educação dos filhos, pois a única escola existente era pagã – idolátrica. A educação fazia-se na família e nas assembleias litúrgicas.
Durante o império romano, professores e alunos, se frequentassem essas escolas, estariam a promover positivamente a idolatria. Assim fala Tertuliano. E São Basílio previne os jovens contra a literatura pagã.
No século IV, um estado oficialmente cristão, na Ásia menor onde a maio…

SUDÃO O Museu Etnográfico, em Addis Abeba.

O conhecimento do outro, seu estilo de vida, suas tradições e sua capacidade é essencial para a paz e a unidade num país onde 83 grupos étnicos vivem juntos e você falar cerca de 200 línguas: é a idéia por trás do Museu Etnográfico em Addis Abeba, uma de África a mais fascinante e visitada todos. A exposição é organizada em torno de três fases da vida: infância, idade adulta e morte. Jogos, ferramentas para o trabalho, para decorar e adornar-se de poeira, cortinas blackout e panelas, tudo ajuda a compreender a Etiópia, o homem e sua vida. A Hamer Como as outras 82 etnias da Etiópia, Hamer também têm seu lugar nas salas do Museu  Etnográfico. Esta comunidade de cerca de 25.000 pessoas que vivem no baixo Rio Omo, entre a cidade de Jinka e a fronteira com o Quênia e Sudão. A Hamer são pastores e seu omotica de linguagem. Homens e mulheres atribuem especial importância à beleza. O rito de passagem A cerimônia de "salto del toro" é o rito de passagem mais espetacular do Sul da Eti…
A música, a transcendência e a paz por Anselmo BorgesDN21.07.2012

A música abre-nos à experiência do divino. Aí está a beleza, que, no dizer de Dostoiévski, "salvará o mundo". A música, nomeadamente, é inseparável do sentimento religioso: "Barenboim nasceu em 1942, em Buenos Aires, e tem tríplice nacionalidade: argentina, israelita e espanhola. Ele e o falecido Edward Saïd fundaram, em 1999, a célebre West--Eastern Divan Orchestra, com sede em Sevilha e formada por músicos espanhóis, israelitas, palestinianos, sírios, jordanos, egípcios, libaneses, iranianos e turcos.Tocaram para Bento XVI que é pianista e agradeceu agradeceu: "A música une as pessoas, para lá de todas as divisões; porque a música é harmonia das diferenças”. Que se continue a semear pelo mundo a esperança da paz através da linguagem universal da música." Precisamos de factores de unidade. Seja a música um deles.

TAROUCA Peregrinação na Serra de Santa Helena por ARMANDO SOARES

Imagem
Quem vem até Tarouca, não deixa de ver a indicação para o Santuário de Santa Helena. Foi no dia 08 de Junho que subimos para rezar e celebrar a festa. Presidiu D. António Couto, Bispo de Lamego. Cerca de 4 mil pessoas subiram a serra. Algumas seguiram a novena; outras vieram fazer o encontro de família, como romeiros espalhados pela serra, em numerosos piqueniques e outras (ou todas) vieram para rezar a Deus, sentindo-se mais pertinho do Céu. Por cima, o azul do céu e ao fundo o vale encantado de Tarouca. Uma beleza natural singular. Pelas 11 horas começou a cerimónia religiosa com Missa seguida de Procissão. D. Couto orientou a assembleia para Deus, vendo na cruz de Santa Helena não um bocado de madeira mas o mistério da salvação e da redenção, inseridas na vida de cada dia. O povo inspirou devoção e respeito.
Com efeito há aqui uma “Construção singela, de cobertura de duas águas revestidas a telha com fachada de empena. As paredes são de alvenaria de pedra, rebocadas e caiadas. Na áre…

FAVÕES 50 anos de partilha do dom de Deus

Imagem
Preparando a celebração dos 50 anos da Ordenação Sacerdotal do seu Pároco, Padre Manuel Oliveira de Sousa Vales,teve lugar, no dia 7 de Julho, às 21h00, no auditório do CDF, uma conferência subordinada ao tema: A FAMILIA: O TRABALHO E A FESTA, pelo Cónego Fernando Milheiro, Pároco de Campanhã. Apresentou de uma forma muito acessível, devido à larga experiência que adquiriu nas dimensões pastorais em que trabalhou, dirigindo-se aos 50 presentes. Começou por dizer que sempre se sentiu feliz nos lugares em que trabalhou. E fez logo um apelo a que soubéssemos transmitir os valores fundamentais da família, homem e mulher, que se dão recíprocamentre e por inteiro, como sinal do amor de Deus. Acentuou que é no ambiente da família que se aprendem os valores , os afectos e virtudes, humanos e sociais. Pelo trabalho o homem é convidado a tornar a terra mais bela, “a cuidar do Jardim”, para fazer frutificar. A vida perde sentido sem o trabalho. Nele cada um mostra que é artista e solidário com os …

Sempre nas mãos de Deus por ARMANDO SOARES

Imagem
Podemos analisar três preces de Jesus na Cruz. Pronuncia a primeira prece imediatamente depois de ter sido pregado na cruz, enquanto os soldados dividem as suas vestes. Lucas diz: “ Quando chegaram ao lugar chamado Calvário crucificaram-no, a Ele e aos malfeitores, um à direita e outro à esquerda. Jesus dizia:”Perdoa-lhes, Pai, porque não sabem o que fazem!” A primeira oração que Jesus dirige ao Pai é de intercessão: pede o perdão para os seus algozes. Com isto, Jesus cumpre literalmente o que disse no Sermão da Montanha, quando disse: “Digo-vos, porém, a vós que me escutais: amai os vossos inimigos, fazei o bem a quanto vos odeiam” (Lc 6, 27), e também tinha prometido aos que sabem perdoar: “A vossa recompensa será grande e sereis filhos do Altíssimo”. Jesus encontra um grande imitador em Estêvão, o proto-mártir que, ao “adormecer” bradou com voz forte: “Senhor, não lhes atribuas este pecado”. (Act 7, 60). A segunda palavra de Jesus na cruz, citada por S. Lucas é de esperança, é a res…