ALELUIA! RESSUSCITOU! por P. ALFREDO NERES Kinshasa

ALELUIA!
RESSUSCITOU!
por P. ALFREDO NERES  Kinshasa


A alegria da Páscoa vem ultrapassar todas as tristezas da Quaresma. Jesus, o nosso Redentor, Ressuscitou!
A morte já não tem poder sobre Ele, nem sobre nós. Fomos sepultados com Ele na Sua morte, para ressuscitarmos com Ele para a vida eterna. Por isso, já não há lugar para tristezas. Se fizermos a Sua vontade, se obedecermos à Sua Palavra, se vivermos em intimidade profunda com Ele, como Ele vive com o Pai e com o Espírito Santo, não temos nada a temer.
Podemos afirmar,in VM Julho 2017 sem medo, que somos as pessoas mais ricas do mundo, porque somos o Templo vivente do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Se o Pai, Criador de tudo quanto existe, habita em nós, não pode deixar de criar em nós, ou para nós, tudo aquilo de que temos
necessidade.  

Se o Nosso Senhor Jesus Cristo habita em nós, Ele que morreu e ressuscitou por nós, vai refutar de nos dar aquilo que Lhe pedirmos? Se o Espírito Santo habita em nós, Ele que é o Senhor que dá a vida e o Santificador, o que é que Ele vai refutar daquilo que Lhe pedirmos?
Mais ainda, a nossa Querida Mamã está sempre unida ao Pai, a Seu Filho e ao Espírito Santo, com quem está a recrear o mundo, não vai Ela apresentar imediatamente à Santíssima Trindade aquilo que lhe pedirmos, para que Eles respondam aos nossos apelos? Todas estas maravilhas nos vêm do Mistério Pascal. Com efeito, do Coração Trespassado de Cristo sobre a Cruz, corre continuamente sobre nós aquela Água que nos lava dos nossos pecados e nos enche dos dons do Espírito Santo, e aquele Sangue que nos regenera e nos abre as
portas da eternidade. Que esta Páscoa seja para todos um momento forte de encontro
profundo com Cristo e que nunca mais nos separemos d’Ele. in VM Julho 2017

Mensagens populares deste blogue

FÁTIMA Centenário das Aparições – Papa Francisco presidirá à canonização de Francisco e Jacinta Marto

SÍRIA Coligação internacional bombardeia barco e mata mulher e filhos

EGIPTO Nova explosão no Egito às portas de outra igreja