UM OLHAR SOBRE O MUNDO

UM OLHAR SOBRE O MUNDO
 Janeiro 17 por ARMANDO SOARES                                        
Fim do Ano costuma ser um altura de mortos em acidentes aéreos, em embarcações lá para os lados da Indonésia ou Mar da China, e de sismos ou outras calamidades naturais.
                                Não-violência|Terrorismo|Frio na Europa|Avalanche destrói hotel| Avós

1.«A não-violência: estilo de uma política paz», foi o tema da mensagem do papa Francisco para o 50º
Dia Mundial da Paz, que o papa costuma publicar no dia 1 de Janeiro de cada ano e dirigida aos povos e
nações do mundo inteiro.
Hoje enfrentamos uma terrível “guerra mundial aos pedaços” pelos conflitos armados generalizados.“
«Guerras em diferentes países e continentes, terrorismo, criminalidade e ataques armados
imprevisíveis, os abusos sofridos pelos migrantes e as vítimas de tráfico humano, a devastação ambiental.”
Francisco reiterou sem hesitação: «nenhuma religião é terrorista». A violência é uma profanação do
nome de Deus. Repito: «jamais o nome de Deus pode justificar aviolência.»
Termina com um apelo à família e à sociedade, ao desarmamento, e lançou um desafio aos líderes
políticos e religiosos para a construção da verdadeira paz
Istambil

2.Um atentado terrorista marcou o início do ano em Istambul. 39 pessoas morreram e 70 ficaram
feridas num ataque na discoteca Reina. Entre as vítimas mortais: 15 cidadãos estrangeiros. Um homem
dispara indiscriminadamente. 
Terá mostrado uma bandeira do EI e gritado algumas palavras em árabe. Estavam cerca de 500 pessoas
na discoteca. Com segurança reforçada por causa dos festejos de ano novo e da ameaça terrorista que
se instalou há vários meses na Turquia. Só nos últimos 12 meses tinham morrido 180 pessoas no país
vítimas de ataques terroristas.
O Presidente da Turquia, Erdogan, prometeu que iria combater o terrorismo sob todas as suas formas e prometeu usar todos os meios necessários, desde militares, económicos, políticos ou sociais, para
combater "organizações terroristas" e os países que as apoiam. “Ataques hediondos” assim classificou
estes ataques que querem provocar o “caos”.
(140)

Maior número de mortes por hipotermia foi 

regisrado na Polônia


3. Onda de frio deixou dezenas de mortos em vários países da Europa. A onda de frio. Com origem numa massa de ar polar proveniente da Escandinávia. Estima-se que já terá causado mais de 80 mortos: cerca de 30 na Polónia. 
A organização Médicos Sem Fronteiras (MSF) alertou, em comunicado, sobre o grave risco dehipote a que estão expostos milhares de refugiados nas ilhas gregas e nos países do Balcãs. Estão retidos sob neve e chuvas, em campos superlotados, vivendo em tendas enfrentando temperaturas negativas.
Na Grécia foram transferidas para hotéis 250 pessoas refugiadas da ilha de Lesbos eum navio de guerra recebeu 500. Idosos e pessoas sem-abrigo,são os mais atingidos. De acordo com El País, 24 pessoas morreram na Ucrânia e 10 na Bielorrússia, e mais 23 na Itália, na República checa, na Bulgária, na Albânia, na Grécia, na Rússia, na Sérvia e na Croácia. Mais de 7.500 pessoas estão retidas na Sérvia. Em Belgrado, cerca de 2 mil refugiados estão dormindo em prédios abandonados no centro dacidade com temperaturas inferiores a 20 graus negativos.
(177)
Itália. Hotel soterrado com avalanche de neve.

4. O número de vítimas mortais localizadas nos escombros de um hotel italiano permite o seguinte
balanço: 15 mortos e de 14 desaparecidos.
Não são registados sinais de vida humana debaixo das várias toneladas de neve que soterraram o hotel
Rigopiano de Farindola, situado a 1.300 metros de altitude na cordilheira dos Apeninos, na região de
Abruzzo (centro de Itália).
Estiveram mobilizados cerca de 150 efetivos, incluindo militares, bombeiros, polícias e membros da
Cruz Vermelha ou dos serviços de socorro da região,  trabalhar por turnos.
Segundo as equipas de resgate, os quartos que se encontravam nos andares mais altos do hotel foram
completamente arrasados pela avalanche de neve, possivelmente provocada por uma série de sismos
de magnitude superior a 05 na escala de Richter registados na quarta-feira de manhã naquela região.
(134)
5.  Cuidar dos netos pode dar mais cinco anos de vida. É esta a conclusão de um estudo que foi
publicado no jornal Evolution and Human Behavior. Cuidando dos netos, especialmente quando são
ainda crianças e têm uma maior tendência a birras, os avós podem ganhar até mais cinco anos de vida.
Aliás, metade dos idosos que participaram no estudo e que esporadicamente ficam a cuidar dos netos
estavam vivos 10 anos após o terem feito, ao contrário daqueles que não o fizeram. Estes, conta o
Daily Mail, morreram num espaço de cinco anos.
Estas conclusões pertencem a uma equipa de investigadores internacionais numa amostra de mais de
500 pessoas de nacionalidade alemã e suíça com idades entre os 70 e os 103 anos.

(123)

Mensagens populares deste blogue

EGIPTO Nova explosão no Egito às portas de outra igreja

SÍRIA Coligação internacional bombardeia barco e mata mulher e filhos

FÁTIMA Centenário das Aparições – Papa Francisco presidirá à canonização de Francisco e Jacinta Marto