AUSTRÁLIA Papa nomeia refugiado vietnamita para liderar diocese australiana por ARMANDO SOARES

AUSTRÁLIA
Papa nomeia refugiado vietnamita para liderar diocese australiana por ARMANDO SOARES

«Fiz muitos passos cheios de fé na minha vida», disse um ex-refugiado vietnamita, Dom Vincent Longo Van Nguyen. Com efeito, fugiu em 1975 do Vietname nos «boat people» que deixaram o país - embarcações - rumo à Austrália. Encontrou asilo e tornou-se sacerdote. Hoje, o quarto bispo de Parramatta, perto de Sydney. Escolheu um lema episcopal que "tem a ver", recordou, "com a minha experiência pessoal de refugiado", mas que "se adapta também aos desafios que deve enfrentar hoje uma Igreja em Parramatta". Dom Nguyen disse: "Considero crítico o momento em que nos achamos, parecido com o exílio bíblico que, como expatriado, tenho uma afinidade pessoal.” Ordenado sacerdote na Ordem dos Frades Menores Conventuais em 1989, foi consagrado bispo auxiliar de Melbourne em 2011. Caracterizou-se em seu serviço como defensor do pluralismo na sociedade australiana, trabalhando também como Presidente da Comissão da Conferência Episcopal Australiana para os refugiados. Com 54 anos Dom Vincente Nguyen foi nomeado Bispo pelo papa Francisco. Nascido na província de Dong Nai, no Vietname do Sul em 1961, ele foi uma das centenas de milhares de "boat people", que fugiu da luta, tirania e do caos que tomou conta da região na década de 1970 e 1980 após a guerra do Vietname. "Nossa viagem de barco foi arriscada. Havia mais pessoas a bordo do que o barco poderia carregar com segurança. No terceiro dia, tinhamos ficado sem comida, água e combustível. A partir daí, estávamos à mercê dos elementos. No sétimo dia, planejamos perto de uma plataforma de petróleo, meio viva e meio morta,"disse ele numa entrevista com o secretário da Conferência Episcopal australiana em 2015. O bispo e ele viajou com os membros da família que foram resgatados e estabeleceu-se num campo de refugiados na Malásia, onde permaneceu por 16 meses. Foi aceite para ir para a Austrália, em 1981. Sentiu vocação para a vida religiosa, quando era um jovem adolescente no Vietname, disse na entrevista, publicada no site da Arquidiocese de Melbourne. "Tinha 13 anos de idade, vivendo um dos períodos mais turbulentos da história do meu país. A guerra e seus efeitos terríveis tiveram um profundo impacto em mim, " disse ele, e o desejo de ser sacerdote"foi inicialmente motivado por um desejo de ajudar as pessoas que sofreram." Estava estudando no seminário menor de St. Paul para sua Diocese de Xuan Loc, umas 40 milhas ao norte de Saigon, quando o comunista "exército de libertação chegou e transformou o seminário em seus quartéis. Nós foram expulsos, e meu desejo para o sacerdócio permaneceria escondido até que eu me encontrei na terra livre da Austrália,"disse. Nos frades franciscanos no subúrbio de Melbourne de Springvale, após sua chegada esteve a chave do discernimento vocacional. Imediatamente foi cativado pelos frades na "simplicidade e especialmente seu serviço para com os marginalizados," disse. "Eu queria compartilhar na sua visão da vida." Frade em 1983, recebeu licenciatura em teologia em 1988. Após sua ordenação, continuou seus estudos em cristologia e espiritualidade na Pontifícia Universidade de São Boaventura em Roma. Foi pároco de Kellyville, 1998-2002 e de Springvale, 2002-2008. Ele era o superior da ordem dos Frades Menores Conventuais na Austrália a partir de 2005-2008 e assistente geral da Federação da ordem Conventual para Ásia-Oceania, 2008-2011. (547)

Mensagens populares deste blogue

FÁTIMA Centenário das Aparições – Papa Francisco presidirá à canonização de Francisco e Jacinta Marto

EGIPTO Nova explosão no Egito às portas de outra igreja

SÍRIA Coligação internacional bombardeia barco e mata mulher e filhos