MADRE TERESA DE CALCUTÁ

MADRE TERESA DE CALCUTÁ

VENHA SER MINHA LUZ
Com estas palavras, o Senhor Jesus chamou Madre Teresa para Si mesmo de uma forma especial, imergindo-a profundamente no seu mistério oculto e na sua presença Sagrada nos mais pobres dos pobres. ''No seu amor por mim'', e Jesus disse-lhe mais, eles Me verão, e desejar-me-ão.                                                                                              Tabela 1  Madre Teresa
              
SKOPJE, 26/08/1910 -CALCUTA, 05/09/1997
A presente exposição apresenta uma visão rápida da vida da Madre Teresa, uma mulher que tendo recebido o chamamento de Jesus. ''Venha ser a minha luz nos buracos escuros dos pobres'' e encontrando as Missionárias da Caridade, entregou-se totalmente a Cristo e ao serviço dos pobres em toda parte do mundo.

“Vos sois a luz do mundo. Uma cidade construída sobre a montanha não fica escondida. Não se acende uma lâmpada para colocá-la debaixo de uma caixa, mas sim no candelabro, onde ela brilha para todos os que estão em casa. Assim também brilhe a vossa luz diante das pessoas, para que vejam as vossas boas obras e louvem o Vosso Pai que está nos céus.”                                         
Mateus, 5,14-16

CHAMADO PARA SACIAR A SEDE DE JESUS
''Fui chamada, escolhida para ser a esposa de Jesus crucificado, para saciar a sede de Deus.”
O grito de sede de Jesus expressa não tanto a sede física associada com a crucifixão tal como um desejo amoroso infinito ou “sede”, do filho de Deus pela salvação e santificação do homem, isto é, para nossa total partilha na vida da Santíssima Trindade. A sede de Jesus expressa na cruz foi entendida por Madre Teresa como uma expressão do amor verdadeiro de Jesus. O seu desejo era retribuir o amor de Jesus por amor e desta forma saciar a sua sede.
O fim comum das Missionarias de Caridade é de saciar a sede de Jesus Cristo na cruz por amor e alma … servindo-o humildemente nos mais pobres dos pobres. Fig. 1 e 2

OS MAIS POBRES DOS POBRES
’Acredito na palavra de Jesus; fê-lo por mim. Esta é a única razão, a alegria da minha vida – para amar e servi-Lo no disfarce angustiante dos pobres.”                     
Madre Teresa concentrava-se nos mais pobres dos pobres, pois essa era a vontade do Senhor. Os mais pobres dos pobres reflectem a extremidade do sofrimento da humanidade, o sofrimento partilhado por Jesus Cristo crucificado. Para Madre Teresa, os mais pobres dos pobres, material ou espiritualmente, sem distinção de raça, credos ou nacionalidades são; os famintos, os sedentos, os despidos, os sem-tecto, os doentes, os moribundos, ignorantes, os não amados, abandonados, proscritos, o coração endurecido, pecadores persistentes…
Dar de comer a quem tem fome; não só com alimentos, mas também com a palavra de Deus.
Dar de beber a quem tem sede; não só com água, mas com sabedoria, paz, verdade, justiça e amor.
Dar abrigo ao sem-tecto; não só abrigo feito de tijoleira mas um coração compreensivo, um coração que ama.
‘’Os pobres são o presente mais precioso que Deus nos oferece, “é nos pobres onde encontramos a presença oculta de Jesus.’’

A VOCAÇÃO VEM DE DEUS
‘’No silêncio dos nossos corações Deus fala e nós O ouvimos.
Gonxha sempre lembrava-se da sua infância com alegria. Desde o seu nascimento, Gonxha era fraca, frágil, doentia e toda a sua família, especialmente sua mãe tinha pena dela. Quando ela tinha 7 anos, ela foi para escola, primeiro para Sagrado Coração e mais tarde para escola pública. Lá, ela estudou em Servo-croata. Ela fez a sua primeira comunhão na Igreja Católica Sagrado Coração em Skopje.
Ela era muito esforçada no trabalho, cordial, talentosa e obediente, e todo mundo a amava - a família, parentes e amigos. Profundamente religiosa, costumava ir à Igreja todos os dias, participava em todas cerimónias religiosas aos domingos.
A sua dedicação ao coração de Jesus era mais do que a de piedade; e estava solidamente enraizada na consciência de Deus e no seu amor infinito por ela.

A família da Madre Teresa
“Éramos uma família feliz, cheia de alegria e amor.”
Druna, a mãe da Gonxha era uma mulher de carácter extraordinário e muito piedosa, sua família era notável pela sua bondade, nobreza, generosidade e compaixão para com os pobres. Kole, pai da Gonxha, era conhecido como uma pessoa generosa.             
A devoção e o respeito estavam no centro da vida da família Bojaxhiu. As crianças cresceram conscientes das necessidades dos pobres.

O CONVITE PARA LORETO
“A pessoa que foi escolhida por Deus sabe que foi escolhida, talvez não saiba expressar, mas ela sabe.”
Aos seus 18 anos, Agnes [Gonxha] Bojaxhiu decidiu deixar a sua terra natal. Ela anunciou a sua decisão com as seguintes palavras; Já me decidi, ou isto ou nada. Para sua mãe Drana, a sua decisão não era surpreendente, contudo, no início não foi fácil aceitar a decisão.
Drana trancou-se no quarto por um dia. Quando ela reapareceu disse o seguinte à filha; ‘’ora filha, vá com a minha bênção, mas se esforce para viver apenas tudo por Deus. Coloque sua mão n Ele e siga-O por todos Seus caminhos.
Em seu zelo pelas almas, Gonxha deixou Skopje e viajou para a Irlanda a fim de se juntar às irmãs do Instituto Beatíssima Virgem Maria, conhecida por “Loreto’’
Ela tinha 18 anos quando chegou em Calcutá no dia 6 de Janeiro de 1929; ficou em Calcutá até ao fim da sua vida. Contraiu os seus primeiros votos no dia 25 de Maio de 1931 e seus votos finais no dia 24 de Maio de 1937 aos 26 anos de idade.
O trajecto da sua vida parecia claramente definido à sua frente; para o resto da sua vida, ela viverá como freira no abrigo do convento de Loreto.

O CHAMAMENTO PARA SERVIR JESUS NOS MAIS POBRES DOS POBRES
‘’…escalar e escolher deliberadamente as coisas difíceis da vida de um indiano…e tudo isso porque é a vontade de Jesus, porque algo está me chamando para deixar tudo e a viver a vida de Jesus para fazer seu trabalho na índia.”


‘’Estava a caminho de Darjeeling para o meu retiro. Foi no comboio onde ouvi o chamado para renunciar tudo e seguir a Jesus, por aqueles que, à semelhança de Jesus, não tinham onde pousar as suas cabeças… os despidos, os desprezados, abandonados, esquecidos, doentes…Não havia dúvida de que era o Seu trabalho. A mensagem estava clara … era uma ordem. Tive que deixar Loreto e seguir Jesus. Eu sabia onde pertencia mas não sabia como chegar lá, como seria cumprida a missão, então deixei-me conduzir por Deus, Deus me conduziu no Seu caminho, caminho desconhecido por mim.  Madre Teresa

AS MISSIONÁRIAS DE CARIDADE
‘’Quero freiras livres, cobertas com a pobreza da cruz. Quero freiras obedientes cobertas com a minha obediência na cruz. Quero freiras cheias de amor cobertas com a minha caridade na cruz. Recusa-se a fazer isso por mim? ‘’ Quero freiras indianas, missionárias da caridade que serão a minha luz no meio dos pobres, dos doentes, moribundos e das crianças.
                                               [De Jesus Para Madre Teresa]
‘’ As irmãs… devem tornar-se verdadeiras vítimas – sem palavras – mas em todo sentido da palavra, vítimas indianas por Índia; O amor deve ser a palavra. Se as freiras são muito pobres serão livres de amar somente Deus - a servi-lo unicamente, pertencerem somente a ele. Na ordem as raparigas de qualquer nacionalidade devem ser levadas – mas devem tornar-se indian-minded – a vestir roupas simples. Manto branco cumprido, de mangas cumpridas, sari de azul claro, véu branco, sandálias, - sem meias – um crucifixo, um cinto e um rosário.
As freiras desta Ordem serão missionárias de caridade. Cheias de Espírito de Jesus, teremos um único objectivo na vida: passar o resto das nossas vidas sem cessar de proclamar o amor do Pai.
Uma missionária de caridade:
É uma mensageira do amor de Deus principalmente aos mais pobres dos pobres, colocando todo o amor por Ele e um para com o outro;
Um toque de Deus que cura todas as doenças;
Um sorriso suave de Deus que aquece todos os corações;
Linguagem própria de amor de Deus que todos corações entendem.

TUDO POR JESUS ATRAVÉS DA MARIA
‘’Coração Imaculada de Maria, o motivo da nossa alegria, abençoa as suas próprias missionárias de caridade.”
Uma das qualidades marcantes da Madre Teresa era a consciência da presença de Nossa Senhora… a delicadeza e a tranquilidade de Nossa Senhora. Sua devoção por Nossa Senhora não era uma mera formalidade. Maria era a sua companhia real, viva e constante. Madre Teresa nada fazia sem Nossa Senhora.

‘’Foi Jesus Cristo que na Sua cruz, por meio de uma santa mãe, na sua infinita misericórdia e no amor escolheu um dos seres humanos desprezível e incapacitado para começar o seu próprio trabalho entre os pobres.”
Por isso a sociedade no seu todo e em particular é completamente e sempre permanecerá a posse exclusiva da mãe de Deus.
A missionária da caridade deve estar sempre com Nossa Senhora aos pés da cruz de Jesus… estar no seu coração, somente tudo por Jesus através de Maria. Fazer tudo somente por Jesus através de Maria.
                                                                                                                                                             Madre Teresa

A FAMÍLIA DA MADRE TERESA
 As Missionárias de Caridade
“Deus abençoou a nossa família …… produzindo seus frutos de amor e compaixão através da oração e trabalhos de amor em acção.
Madre Teresa
Missionárias da Caridade Irmãs Activas – fundada a 7 de Outubro de 1950
Missionários da Caridade Irmãos Activos – fundada a 25 de Março de 1963
Missionárias da Caridade Irmãs Contemplativas – fundada a 25 de Junho de 1976
Missionários da Caridade Irmãos contemplativos – fundada a 19 de Março de 1979
Missionários da Caridade Sacerdotes – fundada a 31 de Outubro de 1984
Doentes e sofredores Colaboradores – iniciou em Outubro de 1952
Colaboradores da Madre Teresa – no início de 1950
Movimento Corpo de Cristo – iniciou de 1981
Missionários Leigos – iniciaram em 1987
“Todos em um na Santíssima Trindade. Três pessoas em Deus”

Madre Teresa – a verdadeira filha da Igreja
“A melhor forma de provar o nosso amor e gratidão à Igreja mãe, é nos esforçar sinceramente e seriamente para nos tornarmos testemunhas verdadeiras da sua santidade no mundo.
                                                                                                                                                             Madre Teresa
Madre Teresa tinha um amor profundo pela Santa Igreja Católica. Uma vez que a Igreja era uma extensão de Cristo, seu esposo, as preocupações da Igreja eram suas também: em particular as suas actividades missionárias e a sua santificação. O amor pela Igreja, especialmente pela pessoa do Santo Padre e pela dignidade do sacerdócio, ocupa um lugar importante no seu coração.
Pelo bem-estar e santidade dos Padres, Madre Teresa rezava e convidava os outros a orar. Ela fundou e conduziu o MOVIMENTO CORPO DE CRISTO, uma associação dos padres que procuram viver o seu carisma no dia-a-dia das suas vidas, dentro da sua vocação diocesana. Repetidamente encorajou suas irmãs a oferecer suas orações e sofrimentos pelos padres.
“Estamos totalmente à disposição da Igreja. Pelo Santo Padre, temos um grande e profundo amor pessoal.”
Madre Teresa

A ESPIRITUALIDADE DA MADRE TERESA
“ Eu pertenço a Jesus”
                                                               Madre Teresa
“ Tenho sede”
Jesus disse quando estava na cruz.
A sede de Jesus para Madre Teresa não é de ontem, não é uma memória. É de hoje e sempre. Ela descobriu a sua presença convidativa na pobreza do seu próprio coração, conduzindo-a na pobreza da eucaristia, por sua vez guiar a servi-Lo nos mais pobres dos pobres. A espiritualidade de Madre Teresa está centrada em Jesus, e Jesus na Santa Eucaristia e Jesus encontrado naqueles que sofrem.

JESUS NO SEU CORAÇÃO
Jesus no meu coração, Acredito no Vosso amor por mim…”
Madre Teresa está bem ciente de que o Jesus, a quem estava empenhada em saciar a sede, habitava antes de tudo no seu coração. Sensibilidade à Sua presença interior seria a base para a sua consciência e serviço à Sua presença no mundo: especificamente no que era para ela a realidade dupla de Jesus na eucaristia e nos pobres. 

Jesus na Eucaristia
“Toda a nossa vida deve simplesmente ser tecida com Jesus na Eucaristia”
O amor, a devoção e reverência de Madre Teresa por Jesus na Eucaristia era, aos olhos dos que a conheciam, excepcional e memorável. Para Madre Teresa, a Eucaristia era o centro do mundo; a Eucaristia era tudo, porque a eucaristia era Jesus vivo, actuante, presente e ainda com sede.

A Eucaristia e os Pobres
“Jesus no santo sacramento, Jesus nos pobres, lembre-se, o que fizerdes aos mais pequeninos é a Mim que o fazeis.”
O Jesus escondido na eucaristia e o Jesus escondido nos pobres constituem uma realidade, um amor, ponto central para Madre Teresa. Repetidamente ela retorna a esta misteriosa conexão forjada pelo próprio Deus, que ela iria honrar de uma maneira especial no seu trabalho.
Nunca separe os pobres da Eucaristia e só assim se tornará missionária da caridade. Quando for aos pobres, leve Jesus consigo. Se mantivermos essa unidade com Jesus, segurar a Sua mão presente na eucaristia e nos pobres, aí estaremos todos bem.
Madre Teresa

MADRE TERESA    ESPÍRITO DA ORAÇÃO
Devemo-nos tornar santos, não porque queremos nos sentir santos, mas por que Cristo deve ser capaz de viver a sua vida plena em nós.”
Não é possível engajar no apostolado sem ser alma de oração.
Devemo-nos tornar o amor, a fé, toda a pureza, para o bem dos pobres a quem servimos e tendo aprendido a buscar Deus e a Sua vontade, o nosso contacto com os pobres se tornará o meio para a santidade para nós e para os outros.
Gosta de rezar, a oração dilata o coração até que ele seja capaz de conter o dom de Deus.
Esse lascar dum pelo outro…. Jesus e Eu, é através da Oração.
A vida de oração da Madre Teresa era simples e infantil, alegre, perseverante e profunda. As irmãs da ordem sempre viram Madre Teresa como profundamente absorvida na oração no carril, no comboio e na capela. No meio do barulho de Calcutá, ela encontrava-se profundamente em contacto com Deus, rezando até às profundas lembranças.
Todas as nossas palavras serão inúteis a não ser que sejam do coração. As palavras que não transmitem a luz do Cristo, aumentam a escuridão.
O quanto podemos aprender com Nossa Senhora. Ela era tão humilde porque Ela pertencia a Deus.
Apego-me ao Rosário como uma criança que se apega a sua mãe. Por isso sem a Nossa Senhora não podemos ficar em pé.
O coração de Nossa Senhora era a escola de Madre Teresa e o seu local de oração. Ela ficou com Nossa Senhora na Cruz de Jesus para ouvi-lo e saciar a sua sede.
A oração é a ansiedade para ver Deus.  
Madre Teresa

Mensagem de Deus para os nossos tempos
“Para o Papa, Madre Teresa é a mensageira do século 20…”
(George Weigel, Testemunha da Esperança)
Pode-se falar de Madre Teresa como tendo uma mensagem não só para os crentes, para a Igreja, mas para o mundo em geral – para uma sociedade secular até então afastada da realidade que ela viveu, imersa como na oração e ao serviço dos mais pobres?
Apesar da sua resistência e senso de indignidade, Madre Teresa ficou cada vez mais ciente de ter sido chamada não só para trazer o amor de Jesus aos mais pobres dos pobres, mas sim, de uma forma imprevista retornar ao ano de 1946 quando tudo começou, para o mundo inteiro.
Ela viu todas as evidências à sua volta, na reacção das pessoas envolvidas no seu trabalho e no mandato da Igreja para ir e falar de Deus onde fosse convidada, que fora confiada com carisma para com os pobres e na divulgação da mensagem para o mundo.
Madre Teresa era mundialmente conhecida não só como apostola do amor de Deus, mas como uma promotora incansável da Santidade, do útero ao túmulo. Duma forma particular procurou defender o presente da vida onde era mais fraco e ameaçado: nos que estavam para nascer, em todas as oportunidades falava destemidamente contra o aborto.
Aborto é o grande assassino da paz, do amor e da dignidade numa família. Por isso é muito importante fazer oração em família. Uma família onde rezam todos juntos, fica junta e se permanecerem juntos, irão amar uns aos outros como Deus os ama. Onde há amor, há paz, alegria, há união.
O mais indesejado hoje em dia é a criança; a criança foi gerada para coisas grandes, para amar e ser amada. Por isso temos que fazer tudo que estiver ao nosso alcance para salvar a criança gerada por Deus. Tal como Jesus disse, “Tudo o que fizerdes ao mais pequenino é a mim que o fazeis” e se o aceitar é a Mim que aceitas. Todas as vezes que fazemos aborto, recusamos Jesus, não queremos Jesus.

INDO PARA A CASA DE DEUS
Tudo o que Deus queria que a Madre Teresa cumprisse para a Sua glória foi cumprido.
“Por volta das 20:15, as irmãs começaram a medir o coração da Madre Teresa. Logo que a máquina estava operacional, foi imediatamente anunciado que Madre Teresa está em crise. As irmãs accionaram de emergência e o Dr. Woodward chegou logo depois que a Madre estava na maior angústia. O padre da Paroquia veio rapidamente ungir a Madre Teresa. Estava a ter grandes problemas respiratórios e procurava alívio, mas até certo momento seus olhos focavam-se na coroa de espinhos pendurada na parede ao lado da sua cama, no meio da dor excruciante, encontrou forças para levantar a mão e para beijar Jesus na coroa. Por volta das 21:30 a máquina não mostrava nenhum sinal de vida. O Dr. continuou a trabalhar por mais um tempo, mas por último informou-nos que a nossa querida Madre tinha ido à casa de Deus.” (Sr. M. Nirmala, M.C)

Nada faço. Deus é que faz tudo.

“Sou um lápis pequeno nas mãos de Deus. Ele é que escreve. Ele é que pensa. Ele é que faz os movimentos. Somente tenho de ser o lápis…”

Mensagens populares deste blogue

FÁTIMA Centenário das Aparições – Papa Francisco presidirá à canonização de Francisco e Jacinta Marto

SÍRIA Coligação internacional bombardeia barco e mata mulher e filhos

EGIPTO Nova explosão no Egito às portas de outra igreja