América Vaticano divulga programa da viagem do Papa à Colômbi

América
Vaticano divulga programa da viagem do Papa à Colômbia
A Sala de Imprensa da Santa Sé divulgou esta sexta-feira o programa da visita do Papa Francisco à Colômbia, entre os dias 6 e 11 de setembro, deste ano, marcada pelo tema da reconciliação.
O “Encontro de Oração para a Reconciliação Nacional” e a visita à "Cruz da Reconciliação” são dois momentos de uma viagem que levará o Papa às cidades de Bogotá, Villavicencio, Medellín e Cartagena, marcada também pelos encontros com as autoridades locais e os diferentes setores da Igreja Católica do país.
 América
Vaticano divulga programa da viagem do Papa à Colômbia

Reconciliação marca vigésima viagem internacional do Papa, a quinta ao continente americano
A Sala de Imprensa da Santa Sé divulgou esta sexta-feira o programa da visita do Papa Francisco à Colômbia, entre os dias 6 e 11 de setembro, deste ano, marcada pelo tema da reconciliação.
O “Encontro de Oração para a Reconciliação Nacional” e a visita à "Cruz da Reconciliação” são dois momentos de uma viagem que levará o Papa às cidades de Bogotá, Villavicencio, Medellín e Cartagena, marcada também pelos encontros com as autoridades locais e os diferentes setores da Igreja Católica do país.
O Papa sai de Roma no dia 6 de setembro, às 11h00, e chega ao aeroporto de Bogotá às 16h30, onde decorre a cerimónia de boas-vindas.
Dia 7, quinta-feira, Francisco encontra-se com as autoridades locais na Praça das Armas da Casa de Nariño, a que se segue a visita de cortesia ao Presidente da Colômbia, na mesma casa, depois a catedral e encontra-se com o episcopado do país no Palácio Cardinalício; de tarde, o Papa vai estar com a Comissão de Coordenação da Conselho Episcopal Latino-Americano e preside à Missa no Parque Simón Bolívar.
Na sexta-feira, o Papa deixa Bogotá e desloca-se para Villavicencio e inicia o dia com uma Eucaristia na esplanada CATAMA; de tarde, participa no “Encontro de Oração para  a Reconciliação Nacional” no Parque Las Malocas e visita a "Cruz da Reconciliação", no Parque dos Fundadores, regressando depois à capital.
Sábado, dia 9 de setembro,  o Papa visita Medellín, celebra Missa na no aeroporto Enrique Olaya Herrera, encontra-se no "Hogar San José" e desloca-se ao Estádio La Macarena para se encontrar com os sacerdotes, religiosas e religiosos, seminaristas e as suas famílias.
No domingo, último dia de presença na Colômbia, Francisco desloca-se para Cartagena da Índias, benze a primeira pedra das casas para os sem abrigo da Fundação Talitha Qum, recita a oração do Ângelus e visita a Casa Santuário de São Pedro Claver; depois, de tarde, preside à Missa no Porto de Contecar, antes da cerimónia da despedida, no aeroporto de Cartagena.
O Papa parte para Roma pelas 19h00 do dia 10, domingo, e chega a Roma às 12h40 de segunda-feira, dia 11 de setembro.
A 16 de dezembro de 2016, o Papa recebeu o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos Calderón, prémio Nobel da Paz, uma audiência que ficou marcada pelo processo de paz naquele país sul-americano.
Em mais 50 meses de pontificado, o Papa fez 19 viagens internacionais, nas quais visitou o Brasil, Jordânia, Israel, Palestina, Coreia do Sul, Turquia, Sri Lanka, Filipinas, Equador, Bolívia, Paraguai, Cuba e Estados Unidos da América, Quénia, Uganda, República Centro-Africana, México, Arménia, Polónia, Geórgia, Azerbaijão, Suécia, Egito e Portugal, bem como as cidades de Estrasburgo (França), onde passou pelo Parlamento Europeu e o Conselho da Europa, Tirana (Albânia), Sarajevo (Bósnia-Herzegovina) e Lesbos (Grécia).
Fonte: Ecclesia                                       

Dia 7, quinta-feira, Francisco encontra-se com as autoridades locais na Praça das Armas da Casa de Nariño, a que se segue a visita de cortesia ao Presidente da Colômbia, na mesma casa, depois a catedral e encontra-se com o episcopado do país no Palácio Cardinalício; de tarde, o Papa vai estar com a Comissão de Coordenação da Conselho Episcopal Latino-Americano e preside à Missa no Parque Simón Bolívar.
Na sexta-feira, o Papa deixa Bogotá e desloca-se para Villavicencio e inicia o dia com uma Eucaristia na esplanada CATAMA; de tarde, participa no “Encontro de Oração para  a Reconciliação Nacional” no Parque Las Malocas e visita a "Cruz da Reconciliação", no Parque dos Fundadores, regressando depois à capital.
Sábado, dia 9 de setembro,  o Papa visita Medellín, celebra Missa na no aeroporto Enrique Olaya Herrera, encontra-se no "Hogar San José" e desloca-se ao Estádio La Macarena para se encontrar com os sacerdotes, religiosas e religiosos, seminaristas e as suas famílias.
No domingo, último dia de presença na Colômbia, Francisco desloca-se para Cartagena da Índias, benze a primeira pedra das casas para os sem abrigo da Fundação Talitha Qum, recita a oração do Ângelus e visita a Casa Santuário de São Pedro Claver; depois, de tarde, preside à Missa no Porto de Contecar, antes da cerimónia da despedida, no aeroporto de Cartagena.
O Papa parte para Roma pelas 19h00 do dia 10, domingo, e chega a Roma às 12h40 de segunda-feira, dia 11 de setembro.
A 16 de dezembro de 2016, o Papa recebeu o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos Calderón, prémio Nobel da Paz, uma audiência que ficou marcada pelo processo de paz naquele país sul-americano.

Em mais 50 meses de pontificado, o Papa fez 19 viagens internacionais, nas quais visitou o Brasil, Jordânia, Israel, Palestina, Coreia do Sul, Turquia, Sri Lanka, Filipinas, Equador, Bolívia, Paraguai, Cuba e Estados Unidos da América, Quénia, Uganda, República Centro-Africana, México, Arménia, Polónia, Geórgia, Azerbaijão, Suécia, Egito e Portugal, bem como as cidades de Estrasburgo (França), onde passou pelo Parlamento Europeu e o Conselho da Europa, Tirana (Albânia), Sarajevo (Bósnia-Herzegovina) e Lesbos (Grécia).

Mensagens populares deste blogue

FÁTIMA Centenário das Aparições – Papa Francisco presidirá à canonização de Francisco e Jacinta Marto

SÍRIA Coligação internacional bombardeia barco e mata mulher e filhos

EGIPTO Nova explosão no Egito às portas de outra igreja