ARMANDO SOARES: padre, missionário,


ARMANDO SOARES: padre, missionário,
formador, professor director de Seminário, Director de Colégio, Pároco da cidade de Angoche- Moçambique 13 anos), jornalista,…
Caros amigos do Facebook e Amigos de Verdade. Partilho convosco um pouco das minhas e nossas actividades Procurarei mandar notícias e lembrar os missionários de Vila Boa do Bispo a sua/minha terra natal.
Padre Armando Soares foi missionário em Moçambique durante 13 anos, como Professor e Director, no moderno Colégio São João de Brito, actual Escola Secundária de Angoche (Nampula). Seu trabalho desenvolveu-se em 29 anos como Professor do Ensino Secundário, 15 anos como Chefe de Redacção, respondendo pela revista Boa Nova e pelo Jornal Voz da Missão (mensais) e em organização de viagens sobretudo para o estrangeiro e com a conceituada Agência Abreu, priorizando uma qualidade superior. A redacção da revista tornou-se um espaço de missão escrita com mais de 30 revistas missionárias de Portugal e do estrangeiro, desde a Itália à América Latina e Canadá, além de muitos jornais semanários e dos emigrantes nos quais colaborou alguns anos com um artigo por semana enviado para 50 redacções de jornais. Agora colabora menos e para meia dúzia de jornais, do Minho ao Algarve. Escreveu entre mil e 2 mil artigo ou mesmo mais
 Organizou 150 viagens AV (Amigos de Verdade) cujos 2 a 3 mil participantes passaram a ser colaboradores dos missionários além de terem tido oportunidade de conhecer novas culturas, novos povos, novas civilizações e rezado em comunidade (como grupo de fé), e em comunidades locais em missas de domingo. Ficaram a conhecer a dimensão missionária da Igreja,, também com a colaboração dos missionários participantes, como Padres: Albino dos Anjos, Amadeu Oliveira, Anselmo Borges, António Vieira, Dr. Daniel de Miranda do Corvo, Januário dos Santos, João Avelino, Joaquim Pinho, José Alexandre, Libério Pereira, Manuel Ferreira de Sá, Dr. Manuel Vales de Vila Boa do Bispo, Mayor Sequeira, Viriato Matos, … e os Irmãos: Joaquim Félix e Lopes. Foram activos  nesta dimensão: Dr. Armindo Henriques, Dr. Serafim Fidalgo, e outros…Visitámos os  principais Santuários Mundiais desde a Aparecida (Brasil) e Guadalupe (México) ao Santuário de La Salette (França), nos Alpes Orientais a 1800 metros de altitude
Visitámos Museus como: Museu l”Ermitage (residência de Verão dos czares ( em Sampetersburgo), Louvre (Paris), El Prado (Madrid), Vivkings (Edimburgo), Aeronáutica (Alemanha), Antiguidades Egípcias (Cairo), Museu de Londres (Londres), Museu da Coroa (Londres), Real Palácio Dourado (Tailândia), Palácio (Xangai), Muralha da China (China), Palácio de Versailles (Paris), Casa Dourada no Parque (Tóquio), Cultura Azeteca (México), Torre de Tóquio, (Japão), Torre de Lonres (Inglaterra), Torre do Cairo( Egipto), Torre Minolta (Niagara-Canadá), Torre Victória = Pico Vitoria (Hong-Kong)...
E as viagens foram também um espaço de cultura (com guias locais seleccionados) e espaço de descanso e repouso com os melhores shows mundiais como Lido, em Paris), Talk of London (Inglaterra – já encerrado), Beafeather (Londres – espectáculo medieval nas Docas), Scala Meliá (em Madrid – encerrado), show da cerveja (em Munique), show de tango em Buenos Aires (Argentina), show dos Vikings ( Escócia), show Fantasia Transtevere (Roma – Itália), show da Dança da Capoeira (em Salvador da Baía (Brasil), show de Valsa em Viena (Áustria), show no Casino do Funchal (Madeira), show ao ar livre numa quinta só para o grupo AV (em Buenos Aires (Argentina)…na Tailândia, em Hong Kong, no Japão (onde foram os primeiros membros da Sociedade Missionária: Anselmo e Armando),… e numerosos grupos de folclore…
Com gosto para escrever, enviou milhares de artigos para semanários regionais, alguns dos quais estão em livro. O último: Na força do DIÁLOGO, sairá brevemente. As viagens foram um espaço em que angariaram fundos em mais de 200 Bolsas de Estudo, em ofertas e em lucros das viagens. Umas boas dezenas de milhar, contributo para a obra missionária.
Em 2007, ficou limitado por uma cirurgia de risco a 4 vértebras da coluna cervical. Mas, ao mesmo tempo feliz, por ainda poder movimentar-se embora com certa dificuldade (como sequela da cirurgia e excesso de trabalho conforme o parecer dos médicos que o acompanham) feliz por não ter ficado logo numa cadeira de rodas, que é que acontece muito frequentemente nesta cirurgia. Valeu a qualidade do Professor Dr. Joaquim Reis, a quem estou imensamente agradecido, A acrescentar às sequelas da cirurgia, qualquer médico comenta quando o vê, que está com grande problema de cansaço e sistema nervoso. Ainda hoje, dia 18.09 aconteceu este comentário duma médica que não conheço e que comentou com alguém que lhe pediu para confessar 4 pessoas, ao que ela disse, com o seu olho clínico”: não devia ir, porque se vê que está mal.Mas foi e ficou feliz!... E nem sequer me tinha visto de qualquer lado nem conversado “comigo: apenas tinha participado na missa que celebrei para 20 pessoas, numa casa sacerdotal de acolhimento e repouso. Lembrou e procura cumprir o que dizia o grande missionário  italiano (fundador do PIME) Paulo Mana, quando veio tratar sua saúde na Itália sem poder voltar para a Missão do Oriente, pensou:“Sou um missionário falido? Não. E descobriu ser grande missionário pela escrita, pena (hoje seria pelo computador). Traduziu uma revista missionária francesa e depois fundou a revista Itália Missionária que chegou a ter 100 mil assinantes e ainda é publicada e com aspecto gráfico atraente. Reencontrara sua vocação missionária mas de outra forma, tão ou mais válida que a primeira porque mais abrangente e dinamizadora
.
Numa próxima nota, apresentarei o missionário Padre António Soares, grande missionário em Moçambique e em Portugal,de quem sou primo  CF

Mensagens populares