NA FORÇA DE DEUS 04.As mulheres primeiras testemunhas Ressurreição

NA FORÇA DE DEUS  04.As mulheres primeiras testemunhas Ressurreição

As mulheres foram as primeiras testemunhas da Ressurreição, disse o Papa Francisco na audiência geral onde pediu aos jovens para serem portadores de esperança
O Papa Francisco recebeu em Audiência Geral dezenas de milhares de peregrinos que enchiam a Praça de São Pedro por completo. Uma multidão que ouviu com atenção a Catequese do Santo Padre. Eis o resumo :
O Santo Padre retomou as Catequeses do Ano da Fé. Tratou da Ressurreição de Jesus, centro da mensagem cristã dizendo que esta verdade de fé insere a nossa existência num horizonte de esperança aberto ao futuro de Deus, à felicidade plena, à certeza que o pecado e a morte podem ser vencidos.
“Mas é precisamente a Ressurreição que nos abre à esperança maior, porque abre a nossa vida e a vida do mundo ao futuro eterno de Deus, à felicidade plena, à certeza que o mal, o pecado, a morte podem ser vencidos. E isto leva a viver com mais confiança as realidades quotidianas, a enfrentá-las com coragem e com empenho. A ressurreição de Cristo ilumina com uma luz nova estas realidades quotidianas. A ressurreição de Cristo é a nossa força!”
E esta certeza que a fé nos dá permite que vivamos com mais confiança as realidades quotidianas, enfrentando-as com mais coragem e dedicação, na certeza de que Cristo é a nossa força. No Novo Testamento, Jesus Ressuscitado encontra-se com diversas testemunhas, primeiramente com um grupo de mulheres, em seguida com Pedro, depois com mais de quinhentas pessoas, até ao encontro com Paulo, na estrada de Damasco.
Neste momento da audiência o Santo Padre aproveitou para saudar as 19
mulheres presentes elogiando a sensibilidade feminina em assuntos de fé, desejando-lhes força sobretudo para a sua missão de mães:
“Antes de mais notemos que as primeiras testemunhas deste evento foram as mulheres. De manhã muito cedo, elas vão ao sepulcro para ungir o corpo de Jesus e encontram o primeiro sinal: o túmulo vazio. Segue-se depois o encontro com um Mensageiro de Deus que anuncia: Jesus de Nazaré, o Crucificado, não está aqui, ressuscitou. As mulheres são levadas pelo amor e sabem acolher este anúncio com fé: acreditam e subitamente transmitem, não ficam com a mensagem para si. A alegria de saber que Jesus está vivo, a esperança que enche os corações, não a podem fechar dentro de si mesmas. Nos Evangelhos as mulheres têm um papel fundamental. Aqui podemos colher um elemento a favor da historicidade da Ressurreição: se fosse um facto inventado, no contexto daquele tempo não teria estado ligado ao testemunho das mulheres. Os evangelistas narram simplesmente aquilo que aconteceu: são as mulheres as primeiras testemunhas. E isto é belo, é a missão das mulheres e das mães, darem testemunho aos seus filhos e netos que Jesus está vivo e ressuscitou”.
Continuou dizendo que também nós podemos reconhecer e encontrar o Ressuscitado: na Sagrada Escritura; na Eucaristia, onde Jesus se faz presente e nos faz entrar em comunhão com Ele; na caridade, quando os gestos de amor, bondade, misericórdia e perdão fazem resplandecer um raio da Ressurreição no mundo.” No final da sua catequese aproveitou para saudar calorosamente os jovens presentes dizendo-lhes que devem ser eles os portadores da boa-nova da ressurreição:
“Vejo que estão tantos jovens na Praça. Digo-vos que leveis esta certeza. O Senhor está vivo e presente na nossa vida. Esta é a vossa missão. Levai esta esperança a todo o mundo. Força jovens.” Alegrai-vos e exultai, porque o Senhor Jesus ressuscitou! Deixai-vos iluminar e transformar pela força da Ressurreição de Cristo, para que as vossas existências se convertam num testemunho da vida que é mais forte do que o pecado e a morte. Feliz Páscoa para todos!”.
____________________________________

RÁDIO VATICANA (in Voz da Missão, Maio 2013)

Mensagens populares deste blogue

EGIPTO Nova explosão no Egito às portas de outra igreja

FÁTIMA Centenário das Aparições – Papa Francisco presidirá à canonização de Francisco e Jacinta Marto

SÍRIA Coligação internacional bombardeia barco e mata mulher e filhos