D. Clemens Pickel em Fátima: aparição de julho teve significado especial para a Rússia O encontro com a “Senhora”, a 13 de Julho de 1917, teve um significado especial. Maria comunicou um segredo e falou da Rússia 13 JULHO 2017REDACAOIGREJA CATÓLICA Don Clemens Pickel (ZENIT – Roma).- D. Clemens Pickel, bispo de Saratov na Russia, na missa de 12 de julho indicou que encontro com a ‘Senhora’, a 13 de julho de 1917, “teve um significado especial. Maria comunicou um segredo e falou da Rússia”. A continuação a homilia “Caros Peregrinos, Irmãos e Irmãs! É com grande comoção interior que hoje, Peregrinos da Rússia, estamos aqui convosco. Temos consciência de que neste lugar, exatamente há 100 anos, a Virgem Maria se encontrou com os Pastorinhos. Mas temos também consciência de que agora, sem se manifestar em aparição, a Virgem Maria está igualmente próxima de nós, como aconteceu há cem anos. Bendita és Tu, Maria! O encontro com a “Senhora”, a 13 de Julho de 1917, teve um significado especial. Maria comunicou um segredo e falou da Rússia. Hoje diz-se que a Rússia se converteu. E a própria Irmã Lúcia confirmou que a consagração ao Imaculado Coração de Maria feita por São João Paulo II correspondeu completamente ao que a Mãe de Deus tinha pedido. Será que agora tudo é passado? Será Fátima um capítulo de 100 anos na história da Igreja e da humanidade, que agora encerramos solenemente com este Jubileu? Isso seria uma catástrofe para a hotelaria e para o comércio desta cidade. Mas não é disso que se trata! Faz hoje 100 anos, onde agora estamos, que a Mãe de Deus ensinou aos Pastorinhos uma oração que tem hoje o mesmo significado que teve naquele tempo. É conhecida em todo o mundo. Dirige-se a Jesus e é habitualmente dita na recitação do rosário. Quando a rezamos, pedimos o perdão dos nossos pecados, a salvação do fogo do Inferno, o Céu para todos e a misericórdia para os pecadores. Será isto hoje menos atual do que há 100 anos? É uma oração de reparação. Podemos traduzi-la em diferentes línguas; mas também a podemos traduzir na nossa vida. É isso que fazem muitos daqueles que, ajoelhados, se aproximam da Capelinha. Muitos regressam daqui para suas casas e mudam a sua vida, para bênção do mundo. Caro Irmão, cara Irmã! Se Nossa Senhora, aqui hoje, te pedisse alguma coisa (Sim, a Ti!), o que te diria? Será que não to disse já? Amen”.

FÁTIMA
Clemens Pickel em Fátima: aparição de julho teve significado especial para a Rússia
O encontro com a “Senhora”, a 13 de Julho de 1917, teve um significado especial. Maria comunicou um segredo e falou da Rússia
Don Clemens Pickel, bispo de Saratov Rússia     
 (ZENIT – Roma).- D. Clemens Pickel, bispo de Saratov na Russia, na missa de 12 de julho indicou que encontro com a ‘Senhora’, a 13 de julho de 1917, “teve um significado especial. Maria comunicou um segredo e falou da Rússia”.
A continuação a homilia
“Caros Peregrinos, Irmãos e Irmãs!
É com grande comoção interior que hoje, Peregrinos da Rússia, estamos aqui convosco. Temos consciência de que neste lugar, exatamente há 100 anos, a Virgem Maria se encontrou com os Pastorinhos. Mas temos também consciência de que agora, sem se manifestar em aparição, a Virgem Maria está igualmente próxima de nós, como aconteceu há cem anos. Bendita és Tu, Maria!
O encontro com a “Senhora”, a 13 de Julho de 1917, teve um significado especial. Maria comunicou um segredo e falou da Rússia.
Hoje diz-se que a Rússia se converteu. E a própria Irmã Lúcia confirmou que a consagração ao Imaculado Coração de Maria feita por São João Paulo II correspondeu completamente ao que a Mãe de Deus tinha pedido.
Será que agora tudo é passado? Será Fátima um capítulo de 100 anos na história da Igreja e da humanidade, que agora encerramos solenemente com este Jubileu?
Isso seria uma catástrofe para a hotelaria e para o comércio desta cidade. Mas não é disso que se trata!
Faz hoje 100 anos, onde agora estamos, que a Mãe de Deus ensinou aos Pastorinhos uma oração que tem hoje o mesmo significado que teve naquele tempo. É conhecida em todo o mundo. Dirige-se a Jesus e é habitualmente dita na recitação do rosário. Quando a rezamos, pedimos o perdão dos nossos pecados, a salvação do fogo do Inferno, o Céu para todos e a misericórdia para os pecadores. Será isto hoje menos atual do que há 100 anos?
É uma oração de reparação. Podemos traduzi-la em diferentes línguas; mas também a podemos traduzir na nossa vida. É isso que fazem muitos daqueles que, ajoelhados, se aproximam da Capelinha. Muitos regressam daqui para suas casas e mudam a sua vida, para bênção do mundo.
Caro Irmão, cara Irmã! Se Nossa Senhora, aqui hoje, te pedisse alguma coisa (Sim, a Ti!), o que te diria?
Será que não to disse já?

Amen”.

Mensagens populares deste blogue

FÁTIMA Centenário das Aparições – Papa Francisco presidirá à canonização de Francisco e Jacinta Marto

SÍRIA Coligação internacional bombardeia barco e mata mulher e filhos

EGIPTO Nova explosão no Egito às portas de outra igreja