SMBN Que significado tem para mim a Peregrinação Missionária a Fátima?

SMBN
Que significado tem para mim a Peregrinação Missionária a Fátima?





Há os missionários que partem para outros países para anunciar a Boa Nova de Jesus. E há também aqueles que permanecendo em Portugal mantêm uma próxima colaboração e dedicação às Missões. Todos os anos reúnem-se em Fátima. Fomos ao encontro de uns e de outros para perceber que significado tem a Peregrinação Missionária para cada um?

“Com Maria, sejamos instrumentos de esperança
Neste ano jubilar do Centenário das Aparições, refugiemo-nos sob o manto protetor da Virgem Mãe e peçamos-lhe que nos mostre, sempre, a estrada que nos conduz à contemplação do verdadeiro rosto de Jesus Cristo e nos ajude a «descobrir novamente o rosto jovem e belo da Igreja, que brilha quando é missionária, acolhedora, livre, fiel, pobre de meios e rica no amor» (Papa Francisco). Que os santos Francisco e Jacinta Marto nos guiem no sentido de uma genuína conversão e Francisco Xavier nos dê força para sairmos ao encontro de situações das verdadeiras periferias, não esquecendo que fomos criados para sermos instrumentos de esperança uns para os outros.”
P. Adelino Ascenso
Superior Geral da SMBN



“A Imaculada Conceição é a Padroeira dos Missionários da Boa Nova. E faz parte da nossa mística de missionários a dimensão mariana: ser missionários ao estilo de Maria. Neste Centenário das Aparições de Nossa Senhora, em Fátima, realizamos a 51ª Peregrinação Missionária e queremos celebrar com Maria a presença da SMBN ao longo de 51 destes 100 anos!”
Padre Augusto Farias, director da Animação Missionária da SMBN














Em Maria, o meu anseio missionário encontra-se achegado ao coração missionário de Jesus. Ela, que está associada com o Filho na obra da salvação (missão), peregrinou com Filho até à cruz. Por isso, com Ela, a peregrinação missionária a Fátima torna-se um perene “fazei o que Ele vos disser!”. 
Pedro Chey-Dianingama, seminarista da SMBN, em Valadares







“Participo na Peregrinação Missionária a Fátima há 40 anos! Costumo dizer que sou missionária na retaguarda dos Missionários, e missionária na vanguarda aqui na minha paróquia. A peregrinação e a visita a Nossa Senhora, em Fátima, é um encontro da família missionária que somos.”
Dorinda Ferreira



“A Peregrinação Missionária é um encontro familiar! E digo familiar porque cresci na proximidade aos Missionários da Boa Nova. Desde pequenina que os conheço! Foi com eles que fiz a Catequese. E nas suas Festas Missionárias disponibilizava-me para ir vender as cadernetas para o sorteio missionário e os calendários. Daí que, participar na Peregrinação Missionária é a dupla alegria de visitar Nossa Senhora na companhia da família missionária.”
Graça Ferreira Godinho



“Eu participei na primeira
Peregrinação Missionária a Fátima em 1965, tinha então 10 anos. E a partir daí participei com regularidade nas Peregrinações Missionárias, porque tenho uma ligação afetiva aos Missionários da Boa Nova, sendo que alguns deles foram meus professores. Ao peregrinar todos os anos ao encontro de Nossa Senhora, em Fátima, na companhia dos Missionários da Boa Nova, também nós os leigos nos sentimos missionários”.
Simão Godinho








“A Peregrinação Missionária para mim é um momento familiar, dado que sempre fui com os meus pais e irmãos. Na Peregrinação Missionária o momento que mais gosto é a Procissão das Velas, à noite. Contudo, gostava que na Peregrinação Missionária houvesse mais jovens!”
Tiago Costa






“A Peregrinação Missionária é um bonito fim-de-semana. Desde crianças que nós vamos à Peregrinação Missionária com os nossos pais. Para além da reunião familiar, o que tem mais significado na Peregrinação Missionária a Fátima é a união desta grande família Boa Nova - que está dispersa por todo o mundo - à Nossa Mãe, Maria.”
Simão Costa





“Este fim-de-semana em Fátima proporciona-nos um tempo de oração e de silêncio, e ainda que faltem jovens, o carinho e a proximidade entre todas as pessoas é fonte de alegria e consolação. Um dos momentos mais marcantes, em que se sente este calor familiar e missionário é a Via Sacra, que se realiza muito cedo, e é incrível ver como as pessoas se mobilizam todas para estar em oração, em caminho de subida e sacrifício e a rezar por toda a família Boa Nova.”

Ana Isabel Costa

Mensagens populares deste blogue

EGIPTO Nova explosão no Egito às portas de outra igreja

FÁTIMA Centenário das Aparições – Papa Francisco presidirá à canonização de Francisco e Jacinta Marto

SÍRIA Coligação internacional bombardeia barco e mata mulher e filhos