SMBN Bodas de ouro sacerdotais do P. Mamede por P. JOSÉ ARMANDO

SMBN das nossas casa e missões
BRASIL
Bodas de ouro sacerdotais do P. Mamede por P. JOSÉ ARMANDO













E a Igreja sentiu a obrigação de apoiar esse povo. Organizou as pessoas, resistindo pacificamente à ordem judicial. Procurámos um bom advogado e vencemos nas duas primeiras instâncias da justiça. O Bispo Quirino dava todo o apoio. O fazendeiro dizia que não estava acostumado a perder. Pagou cem mil cruzeiros a um pistoleiro para matar o Pe. Mamede. Felizmente, ele resistiu ao atentado. O povo do Boiadeiro continua a residir no local. No ponto mais alto da favela foi construída uma casa de oração, onde já celebrei a Eucaristia. Em 1883, o padre é chamado a trabalhar em Vargem Grande, no Maranhão. Uma imensa área, com  muita gente morando na roça.
Em 1987-1988 fez especialização em Teologia Moral em Madrid com o Prof. Marciano Vidal, tendo como tema «Aspectos Morais da Dívida Externa Latino americana».
Em 1992, foi chamado para a formação dos novos Missionários da Boa Nova, em Belo Horizonte. Em 15 de agosto de 1993, inicia a primeira paróquia entregue ao Instituto: Nossa Senhora da Boa Nova, com 8 comunidades. O seminário vem instalar-se na quinta em que se encontra.
Deu aulas no Instituto Santo Tomás de Aquino (ISTA) dos religiosos e, a pedido do Cardeal Dom Serafim Fernandes de Araújo, na Pontifícia Universidade Católica de Belo Horizonte e Contagem.
No convite para a comemoração das Bodas de Ouro, em Contagem, os leigos lembraram que “por onde passou, Pe. Mamede fez amigos”. Lembram ainda que ele sempre foi homem de acção, usando o diálogo e o afecto. “A opção pelos pobres tem sido o princípio de sua actividade pastoral”. Dizem mais: “desde que chegou, sempre esteve presente nas lutas pelo progresso da comunidade. Sempre procurou estar próximo das pessoas, apoiando e vivendo, solidariamente, suas preocupações e seus sonhos. É um sacerdote a serviço da fé e da comunidade”.

Pe. Mamede trabalhou ainda, posteriormente, no Vale do Jequitinhonha, nas paróquias de Padre Paraíso e Novo Cruzeiro e ajudou a formar padres para a Diocese de Araçuaí e Teófilo Otóni. Agradece e reconhece que o Senhor o chamou, o conduziu e fez dele instrumento da justiça, testemunha do amor e do carinho de Deus pelos mais pequeninos. Bendito seja ele!  in VM julho-agosto 2016

Mensagens populares deste blogue

SÍRIA Coligação internacional bombardeia barco e mata mulher e filhos

EGIPTO Nova explosão no Egito às portas de outra igreja

FÁTIMA Centenário das Aparições – Papa Francisco presidirá à canonização de Francisco e Jacinta Marto