ALBÂNIA País celebra beatificação de 38 mártires assassinados durante a ditadura comunista

ALBÂNIA
País celebra beatificação de 38 mártires assassinados durante a ditadura comunista

O prefeito da Congregação para as Causas dos Santos (Santa Sé) presidiu na Albânia, à beatificação de 38 sacerdotes e leigos católicos torturados e executados durante a ditadura comunista naquele país.
De acordo com a Rádio Vaticano, o cardeal Angelo Amato deslocou-se à Arquidiocese de Scutari como emissário do Papa Francisco para a cerimónia que consagrou como novos beatos da Igreja Católica “dois bispos, 21 sacerdotes diocesanos, 7 franciscanos, 3 jesuítas, um seminarista e quatro leigos”.
O arcebispo de Scutari sublinha que estes “mártires foram presos e acusados injustamente de serem inimigos do povo, sabotadores do regime e espiões do Vaticano”.
Os futuros beatos foram martirizados entre 1945 e 1974, num período em que a ditadura comunista na Albânia considerava rezar e ter fé um crime punível por lei.
A Catedral de Shkodër, onde decorreu a cerimónia de beatificação, chegou a ser utilizada como complexo desportivo.

Foi também o local onde mais tarde decorreu a primeira missa após a queda do regime comunista, a partir de 1990. in VM, dez. p.5

Mensagens populares deste blogue

EGIPTO Nova explosão no Egito às portas de outra igreja

SÍRIA Coligação internacional bombardeia barco e mata mulher e filhos

FÁTIMA Centenário das Aparições – Papa Francisco presidirá à canonização de Francisco e Jacinta Marto