VATICANO Dia Mundial da Paz: Papa denuncia violência doméstica e abusos sobre mulheres e crianças

VATICANO
Dia Mundial da Paz: Papa denuncia violência doméstica e abusos sobre mulheres e crianças
Francisco apresenta mensagem de não-violência a começar «dentro da família»
O Papa Francisco denuncia na sua mensagem para o próximo Dia Mundial da
Paz, publicada hoje, - dia 12 dezembro de 2016 -  a “violência doméstica” e os “abusos sobre mulheres e
crianças”, em particular dentro das famílias.
A posição é assumida no texto intitulado ‘A não-violência: estilo de uma
política para a paz’, que vai inspirar a celebração do 50° Dia Mundial da Paz, assinalado pela Igreja Católica a 1 de janeiro de 2017.
“Se a origem donde brota a violência é o coração humano, então é fundamental começar por percorrer a senda da não-violência dentro da família”, escreve Francisco.
A mensagem sublinha que é na família que se aprende que os conflitos devem ser superados, “não pela força, mas com o diálogo, o respeito, a busca do bem do outro, a misericórdia e o perdão”.
“A partir da família, a alegria do amor propaga-se pelo mundo, irradiando para toda a sociedade”, acrescenta.
O Papa propõe uma ética de “fraternidade e coexistência pacífica” entre as pessoas e entre os povos, que abandone a “lógica do medo”, olhando com maior atenção para os indivíduos e os grupos sociais que são “tratados com indiferença, que são vítimas de injustiça e sofrem violência”.
O texto evoca o exemplo de Santa Teresa de Lisieux para falar da importância do “pequeno caminho do amor” nos gestos quotidianos.
Francisco apresenta depois as Bem-aventuranças, que Jesus Cristo apresenta nos Evangelhos, como um “manual” da estratégia de construção da paz:
“Felizes os mansos – diz Jesus –, os misericordiosos, os pacificadores, os puros de coração, os que têm fome e sede de justiça”.
Este programa, precisa, é “um desafio também para os líderes políticos e religiosos, para os responsáveis das instituições internacionais e os dirigentes das empresas e dos meios de comunicação social de todo o mundo”. “A não-violência ativa é uma forma de mostrar que a unidade é, verdadeiramente, mais forte e fecunda do que o conflito”, prossegue.
O Dia Mundial da Paz foi instituído pelo Papa Paulo VI (1897-1978) e é celebrado no primeiro dia do novo ano. OC|ECCLESIA

Mensagens populares deste blogue

SÍRIA Coligação internacional bombardeia barco e mata mulher e filhos

EGIPTO Nova explosão no Egito às portas de outra igreja

FÁTIMA Centenário das Aparições – Papa Francisco presidirá à canonização de Francisco e Jacinta Marto