POEMA Sagrada Família por Teófilo Minga


POEMA
Sagrada Família  por Teófilo Minga


Família Sagrada, (1)
Onde me sinto bem…
Companhia sempre bem-amada,
Família min há também,
Que me acolhe com carinho,
Nos passos do meu caminho!

Contemplo o Menino (2)
Que há pouco nasceu…
E em mim nasce um hino,
Louvor santo que me comoveu:
Ali, na manjedoura deitado,
Mais tarde, na Cruz Crucificado! (3)

Contemplo Maria,
Na sua ternura de Mãe,
Causa da minha alegria!
Mulher simples que tem
Todo o encanto humano e divino!
Também eu me sinto o seu menino! (4)

Contemplo José,
O humilde carpinteiro
De terras de Nazaré
Que ama a Maria por inteiro,
Mesmo quando não compreendia
O mistério que nela crescia! (5)

Vejo depois os pastores,
Mas os Magos, os Santos Reis,
Que caminham, vencendo temores,
Porque no seu coração são fiéis
A esta FAMÍLIA SANTA sobre a terra,
Que o mistério de Deus encerra! (6)

Teófilo
Ermesinde, 30 de dezembro de 2016
(festa da Sagrada Família)

1)    Normalmente a Festa da Sagrada Família é celebrada no Domingo entre o Natal e o Ano Novo. Como este ano o Natal caiu a um Domingo a festa da Sagrada Família é celebrada no dia 30 de Dezembro. É sempre assim quando o natal cai num Domingo.
2)    Este poema foi pensado à frente do presépio da Igreja de Santa Rita, em Ermesinde, onde vou todos os dias à Missa, quando estou na minha Comunidade de Ermesinde.
3)    Na Teologia cristã os mistérios da Encarnação (Natal) e da Redenção (Páscoa) estão intimamente ligados. A fotografia que acompanha este poema, mostra que o berço de Jesus já era uma Cruz. É uma fotografia muito significativa.
4)    E quem não se sente filho desta Mãe Santíssima, s ei próprio FILHO no-la deu como Mãe, quando morria na Cruz. João e Maria assistiam, ao pé da Cruz, aos últimos instantes de Jesus antes de morrer. E Jesus diz a Maria: “Mulher, eis ai o teu filho” (cf. Jo 19, 25-27). Na pessoa de João, todos estamos representados. Ela é Mãe de todos nós. É uma Mãe preciosíssima que não devemos nem podemos esquecer.
5)    É grande a dignidade de José. Perante o mistério que não compreendia e provavelmente reconhecendo-se indigno de assumir a tarefa que Deus lhe quer confiar, pensa simplesmente deixar Maria. E Deus confirma o seu papel de pai adotivo de Jesus. É simplesmente sublime a grandiosidade de José em todo o mistério de Deus. Tal como Maria, o mundo de José em todo o plano de Deus é um MUNDO DE FÉ. Como devemos estar-lhe agradecidos por ter protegido de maneira única o Menino Deus e sua Mãe Maria. Sua esposa, finalmente.

6)    Conhecemos os relatos do Evangelho, da Infância de Jesus, que nos falam dos pastores e dos Magos que popularmente chamamos os SANTOS REIS. E muitas vezes contemplamos essas narrativas traduzidas plasticamente nos nossos presépios. Para mim também é um encanto contemplar a simplicidade e a verdade dessas pessoas que levam os seus dons ao Menino de acordo com as suas possibilidades. E até os Reis por serem Reis não deixaram de ser pessoas simples que querem encontrar a Deus. E ultrapassam as maiores dificuldades para encontrá-lO. E encontraram-nO mesmo! Como diz o nosso povo: “Quem procura encontra”.

Mensagens populares deste blogue

EGIPTO Nova explosão no Egito às portas de outra igreja

FÁTIMA Centenário das Aparições – Papa Francisco presidirá à canonização de Francisco e Jacinta Marto

SÍRIA Coligação internacional bombardeia barco e mata mulher e filhos