PORTUGAL Programa “Escola Segura” alargado às universidades para combater extremismos

PORTUGAL
Programa “Escola Segura” alargado às universidades para combater extremismos
16 mar, 2017 - 07:30
Projecto da PSP deve começar pelas faculdades de Lisboa. A Europol classifica os extremismos de esquerda e de direita como formas de terrorismo.
Foto: DR

O programa "Escola Segura", da PSP, vai chegar às universidades com o objectivo de prevenir atentados e extremismos. O projecto surge no âmbito da Estratégia Nacional de Combate ao Terrorismo.
O plano já estava em curso na altura dos recentes acontecimentos na Faculdade Ciências Sociais e Humanas (FCSH) - que culminaram com o cancelamento de uma conferência de Jaime Nogueira Pinto – “mas esta situação veio dar novo fôlego ao processo”, escreve o “Diário de Notícias”.
De acordo com o artigo, as universidades fazem parte de um conjunto de sectores considerados prioritários na prevenção das ideologias extremistas e a PSP quer estabelecer parcerias com estas instituições, enquadradas no pilar "Prevenir" da Estratégia Nacional de Combate ao Terrorismo.
Desde o início do ano, que a PSP tem vindo a reunir com responsáveis de faculdades de Lisboa, com vista a apresentar os objectivos deste projecto.
Também vão ser feitas acções de sensibilização para a prevenção do terrorismo. Saber com detectar sinais ou indícios de comportamento que possam ser associados a extremismos ou terrorismo é um dos componentes dessas acções.
A polícia também se propõe a apoiar estes estabelecimentos na formação, para professores, alunos e funcionários, na reacção a crimes violentos, como os praticados pelos "active shooters", designação dada aos atiradores que cometem massacres em escolas.

A Europol classifica os extremismos de esquerda e de direita como formas de terrorismo.

Mensagens populares deste blogue

EGIPTO Nova explosão no Egito às portas de outra igreja

SÍRIA Coligação internacional bombardeia barco e mata mulher e filhos

FÁTIMA Centenário das Aparições – Papa Francisco presidirá à canonização de Francisco e Jacinta Marto