SÍRIA
 05/04/2017
05/04/2017 21h23 - Atualizado em 05/04/2017 21h23
Autoria de ataque com arma química na Síria ainda é dúvida na ONU
Rússia diz que Síria bombardeou depósito de rebeldes e gás vazou.
Reunião do Conselho de Segurança da ONU terminou em impasse.








O Conselho de Segurança da ONU teve uma reunião de emergência por causa do ataque da terça-feira (4), na Síria, com armas químicas.
Depois do choque com as imagens de terça-feira (4), todos os integrantes do Conselho de Segurança da ONU condenaram o uso de armas químicas. Mas não conseguiram chegar num acordo: quem foi o responsável?
Reino Unido, França e Estados Unidos afirmam que o ataque tem todas as marcas do regime de Bashar al-Assad. Mas quando o representante russo foi falar, contou uma história totalmente diferente.
Ele disse que o governo sírio bombardeou um depósito de armamento dos rebeldes, que ele chamou de terroristas, e que lá estava guardado o gás que vazou e contaminou a população.
Para o russo, o Reino Unido e os Estados Unidos estão "obcecados" em derrubar Assad do poder. O embaixador sírio disse: “Nós não temos nenhum tipo de arma química, nunca as usamos e nunca vamos usar”.
A reunião acabou com o mesmo impasse das sete últimas que discutiram a situação na Síria. A Rússia tem poder de veto no Conselho de Segurança. Então, mesmo que os outros países defendam sanções contra Bashar al-Assad, se a Rússia se opuser, nada vai acontecer.
A embaixadora americana culpou os russos: “Quantas crianças vão ter que morrer até que eles se importem?" E ameaçou: “Quando a ONU falha repetidamente, chega uma hora em que os países são obrigados a agirem sozinhos”.
Na Casa Branca, o presidente Donald Trump disse que tem a responsabilidade de reagir ao ataque e que a posição dele em relação à Síria está mudando.

“As mortes foram uma afronta à humanidade e a ação do regime de Assad não pode ser tolerada”, afirmou.

Mensagens populares deste blogue

EGIPTO Nova explosão no Egito às portas de outra igreja

SÍRIA Coligação internacional bombardeia barco e mata mulher e filhos

FÁTIMA Centenário das Aparições – Papa Francisco presidirá à canonização de Francisco e Jacinta Marto