PORTUGAL E ESPANHA Vão ser fustigados por tsunamis gigantes

PORTUGAL E ESPANHA
Vão ser fustigados por tsunamis gigantes
Vivemos num barril de pólvora, é o que os especialistas há muito dizem. Todas as suas preocupações estão agora reunidas num documentário, com selo ibérico: 'La Gran Ola'.
PAÍS DOCUMENTÁRIO POR NOTÍCIAS AO MINUTO
PARTILHAR   © La Gran Ola

Falar de sismos e tsunamis em Portugal e Espanha é o mesmo que dizer que estes países são verdadeiras 'bombas relógio'. Sabemos que, mais tarde ou mais cedo, vai acontecer uma tragédia como a de 1775, dizem-nos os entendidos. Saber exatamente quando é pergunta para mais de um milhão de euros (ou, talvez, sem preço).

Partindo desta hipótese, o espanhol Fernando Arroyo realizou um documentário 'La Gran Ola' ('A Grande Onda, em tradução livre), onde é analisado o risco de os dois países serem fustigados por um grande tsunami e como é que lidaríamos com essa catástrofe e a falta de preparação da Península Ibérica para algo desta natureza.
O documentário denuncia uma situação preocupante, sobretudo na orla costeira (e, portanto, turística) dos países .
"Esta é a verdade sobre os tsunamis em Espanha e Portugal. Podem acreditar... ou não", refere o realizador ao El País. Um tsunami, alerta, irá afetar centenas de milhar de pessoas e causar enormes perdas económicas. "Durante dias, grandes áreas não poderão ser evacuadas, não haverá eletricidade, nem comunicações, nem água, e cidades inteiras como Cadiz terão de ser evacuadas".
"A questão não é saber se vai acontecer ou não outro tsunami, mas sim saber quando", afirma Begona Perez, da Divisão de Oceonografia dos Portos, em Espanha.
O especialista português, Mário Lopes, professor do Instituto Superior Técnico, é um dos 40 especialistas que participam no documentário: "Nenhum governo faz alguma coisa. O que é preciso fazer está escrito. Portanto, os políticos sabem que há risco sísmico e que este pode ser reduzido".
Diz outro português, o investigador Luis Matias, que no golfo de Cadiz, várias falhas tectónicas podem provocar um sismo a qualquer momento. O problema, e o que preocupa verdadeiramente os especialistas, é que ainda não está definido o protocolo para alertar a população e esta deve ser evacuada.


"Espanha é o único país que não gastou dinheiro para financiar um sistema de alerta", lamenta Mauricio González, salientando que é algo "básico mas que poderia salvar milhares de vidas". Participaram no documentário 40 especialistas no assunto.

Mensagens populares deste blogue

EGIPTO Nova explosão no Egito às portas de outra igreja

FÁTIMA Centenário das Aparições – Papa Francisco presidirá à canonização de Francisco e Jacinta Marto

SÍRIA Coligação internacional bombardeia barco e mata mulher e filhos