FILIPINAS Inagurado o Ano da Misericórdia por Jayeel Serrano Cornélio

FILIPINAS                                                                                                                        
Inaugurado o Ano da Misericórdia por JAYEEL SERRANO CORNELIO *
Após um ano de atrocidades, entramos em 2016 com um optimismo cauteloso
Jayeel Serrano Cornelio, Manila

04 de janeiro de 2016   

Uma nova manhã é uma realidade que muitos consideram um direito adquirido. Planos para o trabalho, e esperando que para a família e amigos um dia é substituído por outro. Em termos sociológicos, a possibilidade da vida cotidiana prospera na mundanidade de padrões. De certa forma mundanidade torna possível olhar para o próximo ano com algumas expectativas e muito planos talvez.
E assim, apesar dos reveses de 2015, pesquisas e relatórios mostram que os governos e as empresas estão optimistas para 2016. Os investimentos ao redor da Ásia continuam a expandir-se e nota-se o crescimento económico. Ásia, apesar de tudo, continua a ter o "mais rápido crescimento no espda aço economia global", como o FMI Mitsuhiro Furusawa afirmou num discurso aos governadores do Banco Central em Manila.
A suposição de que uma outra manhã vai chegar em breve nos mantém na esperança mas temos de ter cautela com o optimismo. Embora fale do Natal como um "dia de alegria," uma grande parte da mensagem Papa Francisco '"Urbi et Orbi" é dedicada às atrocidades contemporâneas. Em 2015, os conflitos violentos na Síria, Iraque e Líbia são um espelho do medo. Terrorismo em Paris e afluxo de refugiados em toda a Europa tornou-se perigosamente sinónimos. No Sul e no Sudeste da Ásia, o sofrimento do povo Rohingya é em muitos aspectos um crime contra a humanidade. Nas Filipinas, apesar da celebração de todo o crescimento económico escondeu-se o que é lamentável – a propagação de doenças evitáveis nesta parte do mundo.
Inaugurado em 08 de dezembro, o Ano Jubilar da Misericórdia é, portanto, uma intervenção atempada por parte da Igreja Católica. Em sua proclamação entregue em abril passado, o papa Francisco caracteriza misericórdia como a "ponte que liga Deus e o homem, abrindo o coração à esperança de ser amado para sempre." Como resultado, as portas sagradas ao redor do mundo foram abertas e sacerdotes especialmente designados foram autorizados a conceder a absolvição para o aborto. O jubileu também inclui a concessão de indulgências e apela à intensificação de diálogos inter-religiosos. Ao longo do ano, eventos especiais serão celebrados por vários grupos tais como catequistas, prisioneiros, diáconos e voluntários. O Ano da Misericórdia está em vigor: um ano para amar e ser amado.
De maneira significativa, portanto, o anúncio traz a igreja de volta à sua vocação fundamental. Papa Francisco acredita que a misericórdia é o "próprio fundamento da vida da Igreja" e que "em sua pregação e em seu testemunho ao mundo pode haver falta de misericórdia". Ele reconhece a forte tentação para a Igreja de exercer a justiça em vez da misericórdia. Isto é verdade especialmente em sociedades onde líderes religiosos disputam o poder social e político. Mas reconhece também que a misericórdia parece estar fora de moda na cultura. Meritocracia e a busca da riqueza são pilares do neoliberalismo, que, quando não forem controlados, podem culpar os fracos por suas próprias fortunas.
A manhã vai chegar amanhã. Tenho a certeza disso. Mas não podemos apenas esperar para o que o amanhã traz.  E assim 2016, o Ano da Misericórdia, não pode simplesmente ser uma série de eventos religiosos. 
E se as atrocidades de 2015 são uma lembrança, a opressão na sociedade não é simplesmente de carácter económico. Em 2016, o mundo ainda precisa confrontar regimes autoritários, deslocamentos humanos, a exploração dos trabalhadores, e a tirania de nações poderosas. Suas vítimas estão clamando por misericórdia.


*_Jayeel Serrano Cornelio, um sociólogo da religião, é o director do programa de estudos de desenvolvimento na Universidade Ateneo de Manila, Filipinas. Ele escreve sobre religião, filantropia, juventude, e política.  Pode segui-lo em  Twitter emjayeel_cornelio.

Mensagens populares deste blogue

EGIPTO Nova explosão no Egito às portas de outra igreja

FÁTIMA Centenário das Aparições – Papa Francisco presidirá à canonização de Francisco e Jacinta Marto

SÍRIA Coligação internacional bombardeia barco e mata mulher e filhos