LIBANO Serviço Jesuíta aos Refugiados denuncia «emergência escolar» das crianças sírias

LIBANO
Serviço Jesuíta aos Refugiados denuncia «emergência escolar» das crianças sírias
 08 de Janeiro de 2016
ACNUR

Organização católica lembra 2,8 milhões de meninos e meninas sem escola.

O Serviço Jesuíta aos Refugiados que presta auxílio em Jbeil, nordeste do Líbano, alerta para cerca de 2,8 milhões de crianças sírias que “não vão à escola por causa da guerra”, das quais 550 mil estão neste país.
O Serviço Jesuíta aos Refugiados (JRS, sigla em inglês) explica que mesmo na “emergência escolar” que vivem as crianças refugiadas sírias no Líbano oferece assistência a 500 crianças incluindo apoio psicossocial.
Segundo relatório das actividades do Centro Jbeil, “todas as crianças assistidas foram afectadas” pelas consequências da guerra com “consequências negativas em termos de comportamento”, foram vítimas de violência doméstica e “a maioria está a viver em casas sem condições ou superlotadas”.
Majed Mardini, professor no centro escolar de Jbeil, revela que as crianças sírias “precisam mais do que uma educação tradicional”.
“Nós ensinamos as crianças a comportar-se, como interagir com os outros, mas acima de tudo a quererem-se bem uns aos outros”, acrescenta, sublinhando que só um trabalho diário e a longo prazo permite resultados satisfatórios.
Em declarações à Agência Fides, do Vaticano, este serviço denuncia que está em risco o futuro de inteiras gerações de jovens sírios.
Este alerta sobre a recusa de acesso à escolaridade também foi feito à Agência ECCLESIA pela irmã Irene Guia, da PAR – Plataforma (portuguesa) de Apoio aos Refugiados, numa entrevista na mais recente edição do Semanário digital Ecclesia.
“Nem no Curdistão Iraquiano, nem no Líbano, os governos dão certificação às crianças nas escolas. No Líbano não querem mesmo educação, não querem que as crianças refugiadas sírias frequentem as escolas e retiram as autorizações às ONG para montar escolas mesmo que não sejam certificadas”, explicou a religiosa da Congregação das Escravas do Sagrado Coração de Jesus.

O Semanário digital Ecclesia é dedicado ao tema dos refugiados, no contexto do Dia Mundial do Migrante e Refugiado, celebrado a 17 de janeiro, contando com uma reportagem sobre a acção da Cáritas no Líbano. Fides/CB  in VM fevereiro 2016

Mensagens populares deste blogue

FÁTIMA Centenário das Aparições – Papa Francisco presidirá à canonização de Francisco e Jacinta Marto

SÍRIA Coligação internacional bombardeia barco e mata mulher e filhos

EGIPTO Nova explosão no Egito às portas de outra igreja